Tv News

PF deflagra nova fase da Lava Jato; alvo é ex-funcionário da Petrobras

A operação continua, com foco em ex-funcionário da Petrobrás

Por Diário dos Municípios em 26/11/2020 às 15:15:08

A Polícia Federal (PF) deflagrou na manh√£ desta quinta-feira (26), em a√ß√£o conjunta com o Ministério Público Federal (MPF), a Opera√ß√£o Sem Limites V, a 78¬™ fase da Opera√ß√£o Lava Jato. As a√ß√Ķes visam aprofundar as investiga√ß√Ķes acerca de pr√°ticas criminosas cometidas na Diretoria de Abastecimento da Petrobras, especificamente na Ger√™ncia Executiva de Marketing e Comercializa√ß√£o.

"O investigado, ex-funcion√°rio da empresa, j√° foi alvo de medidas judiciais na 57¬™ fase da Opera√ß√£o Lava Jato e, por ocasi√£o do avan√ßo das investiga√ß√Ķes, é novamente objeto de mandados de busca e apreens√£o", diz a PF.

De acordo com as investiga√ß√Ķes, após o cumprimento das medidas no fim de 2018 e o oferecimento de acusa√ß√Ķes criminais, executivos ligados à empresa estrangeira investigada celebraram acordos de colabora√ß√£o premiada com o MPF. Eles narraram que o ent√£o funcion√°rio da Petrobras "teria recebido cerca de US$ 2,2 milh√Ķes, entre 2009 e 2015, para favorecer a trading company em negocia√ß√Ķes de compra de combustíveis marítimos", fornecidos pela estatal.

A PF diz ainda que, as vantagens indevidas seriam recebidas em espécie no Brasil e, na sequ√™ncia, repartidas pelo investigado com outros ent√£o funcion√°rios da estatal integrantes do esquema criminoso. Existem ainda indícios de que outras empresas estrangeiras também teriam pago vantagens indevidas ao ex-agente público relacionadas a opera√ß√Ķes de compra e venda de combustíveis marítimos com a estatal brasileira.

Policiais federais cumprem dois mandados de busca e apreensão em Angra dos Reis e Araruama, no Rio de Janeiro. As ordens judiciais foram expedidas pela 13ª Vara Federal de Curitiba.

Segundo a PF, as medidas cumpridas hoje t√™m, dentre outros objetivos, fazer cessar a atividade delitiva e aprofundar o rastreamento dos recursos de origem criminosa. A Polícia Federal segue nas investiga√ß√Ķes para identificar e responsabilizar os suspeitos de atentarem contra a estatal que foi vítima de articula√ß√Ķes criminosas. "Os investigados responder√£o pela pr√°tica, dentre outros, dos crimes de corrup√ß√£o passiva, organiza√ß√£o criminosa e de lavagem de dinheiro."

Fonte: Agência Brasil

Comunicar erro

Coment√°rios

Anuncie Aqui